domingo, 22 de fevereiro de 2015

LAURO WITTMANN : AGROECOLOGISTA EGROECOLOGIA AGRICULTURA ORGÂNICA, JANDAIA - PR.

giselimouro.com - redesderefencia.blogspot.com.br

Ele planta morangos consorciado com alho. O aroma do alho espanta as pragas. resultado: campeão de vendas na região. custo menor na produção. Ele é hoje referência em todo o Brasil pelas suas experiências. Foi alvo de uma matéria na Globo.


Visando a difusão da prática agrícola em sistemas agroecológicos, extensionistas do Instituto Emater da equipe da Redes de Referências realizaram duas excursões com agricultores e técnicos de Ivaiporã e Marilândia do Sul à propriedade de Lauro Wittmann, no município de Jandaia do Sul. O encontro foi realizado no dia 23 e reuniu aproximadamente 15 pessoas.

(SEU LAURO É O DA DIREITA NA FOTO)

A família Wittmann faz parte do projeto “Construção e transferência de referências tecnico-econômicos em sistemas de produção familiares orgânicos do Vale do Ivaí”, criado em abril de 2009. De acordo com o coordenador, Paulo Henrique Lizarelli, “essa é uma propriedade que, em relação aos princípios e às práticas agroecológicas, está bem avançada. Por esse motivo, fizemos lá um estudo de caso. Nesta excursão fixemos um intercâmbio entre os agricultores novos no projeto e àqueles que estão em um estágio mais avançado”, afirma.

A área total da propriedade é de 10,7 ha; destes, 2,70 destinados à reserva ciliar obrigatória. A família Wittmann se destaca na horticultura com a produção de morango, plantas medicinais, além de queijos e doces. Eles ainda são feirantes e trabalham com polpa de frutas congeladas.

O custo de produção de Lauro Wittmann é baixo, devido às boas condições do solo e pouco uso de insumos externos à propriedade. De acordo com Lizarelli, a incidência de doenças e pragas é pequena devido ao ambiente deste agrossistema estar mais equilibrado.

A venda dos produtos é realizada de forma direta, o que garante aos consumidores um preço menor e constante durante toda a safra. A maioria dos custos ambientais em sistemas agroecólogicos ocorrem no início da transição, mas, no caso da família Wittmann, eles já estão estabilizados.

Lauro Wittmann não gasta com insumos, adubos ou mudas. A produção é orgânica, os resíduos são usados como fertilizantes naturais e as mudas são produzidas pelo agricultor e sua família. De acordo com Paulo Henrique Lizarelli, “ele tem uma mesa farta e bem diversificada, a família se alimenta muito bem”, conclui.

Segundo o bolsista do programa Universidade Sem Fronteiras, Amilton Aparecido Alves, a propriedade da família Wittmann é bem organizada, o zelo e os hábitos de higiene são facilmente percebidos. Para ele, visitas como essa são oportunidades de aprender muito com os agricultores.

Devido ao avanço no sistema produtivo, existe a possibilidade de que a propriedade da Família Wittmann esteja se preparando para o turismo rural. O projeto “Orgânicos do Ivaí” atua em outras 18 unidades, na região de Ivaiporã e de Apucarana. A equipe é composta por 25 integrantes, entre extensionitas, especialistas e pesquisadores do IAPAR e da Emater.

As Redes de Referência para a Agricultura Familiar, neste projeto, tem o apoio do Programa Universidade Sem Fronteiras e da Secretária de Estado da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior.

Renata Santos - bolsistas na Área de Comunicação Social (Jornalismo) do Programa Universidade Sem Fronteiras da Seti. Colaborou Flávio Augusto (com informações do bolsista, Amilton Aparecido Alves, e do coordenador do projeto “Orgânicos do Ivaí”, Paulo Henrique Lizarelli).
Tel 43 -3376 2146
E-mail: imprensa-dtc@iapar.br





JOSÉ CARLOS FARINA EM FOTOS 3 X 4 AO LONGO DA HISTÓRIA



PIONEIRO DE ROLÂNDIA-PR. JOSÉ ( GIUSEPPE ) FARINA

Nasceu em Bérgamo, Itália em 1895. Veio para o Brasil em 1896 em companhia do pai Pietro e da mãe Marina. Acompanhou também um tio de mesmo nome ( Giuseppe). Trabalhou em fazenda de café em Jardinópolis até 1940. Estabeceu-se em Rolândia. em 194 onde comprou sítio de café na região do km. 5. Teve 4 filhos: Antonio, José, Irineu e Laura. Faleceu em 1962.


































JOSÉ FARINA FILHO e LUIZ CHIARATTI

Dois pioneiros de Rolândia... dois homens honestos e trabalhadores... homens de fibra... de palavra... fazem muita falta. Meu pai e meu sogro. Que Deus os tenha em sua imensa glória. JOSÉ CARLOS FARINA

ZOOLÓGICO DA PRAÇA CASTELO BRANCO DE ROLÂNDIA

JULIANA FARINA VISITA MINI ZOOLÓGICO - FOTO By JOSÉ CARLOS FARINA
comentário:
Marlene Grotti Lembro bem de uma "capivara" ou "ratão do banhado" , enfim parecia uma capivara , lembro da Araras e também de um tanque com peixinhos ornamentais. Sem conta a televisão que tinha onde as pessoas se reuniam para ouvir as notícias. Fui até lá ver o jornal com o meu pai algumas vezes. PS Na minha casa tinha TV. O legal mesmo era ver com todos juntos, enquanto o pai e seus amigos viam as notícias nós, as crianças, brincávamos livremente pela praça sem risco algum! Saudades dos tempos em que não se ouvia falar de violência!!!! "Velhos tempos, belos dias!"

VEREADOR JOSÉ CARLOS FARINA EM BRASÍLIA


EM 1992













sábado, 21 de fevereiro de 2015

PIONEIROS DO PLANTIO DIRETO SÃO HOMENAGEADOS EM LIVRO

BLOGAGROPRO.COM


Trio responsável pela técnica protagoniza livro “Plantio Direto: A tecnologia que revolucionou a agricultura brasileira”

Os três produtores paranaenses responsáveis pela introdução da técnica de plantio direto no Brasil receberão uma homenagem inédita no Show Rural Coopavel, que começa na próxima segunda-feira (2), em Cascavel (PR).
Herbert Bartz, de Rolândia; Nonô Pereira, de Ponta Grossa; e Franke Dijkstra, de Castro, são os personagens centrais do livro “Plantio Direto: A tecnologia que revolucionou a agricultura brasileira.”
A produção e o lançamento da obra são uma iniciativa da Itaipu Binacional. A realização teve o apoio técnico da Federação Brasileira de Plantio Direto na Palha (FEBRAPDP). O livro está saindo com o selo da Editora Parque Itaipu, da Fundação Parque Tecnológico Itaipu (FPTI).
Os três pioneiros confirmaram presença na cerimônia, marcada para as 11h, no auditório principal do Show Rural Coopavel, em Cascavel.
plantio-direto-0302151-665x407
Nonô Pereira, Herbert Bartz e Franke Dijkstra.

O diretor-geral brasileiro da Itaipu, Jorge Samek, disse que a escolha do Show Rural para o lançamento do livro se deu exatamente por causa da importância do evento, o segundo maior do setor no Brasil.
A publicação reconhece o pioneirismo desses personagens que contribuíram para a difusão e aprimoramento da técnica, com capítulos dedicados às suas histórias.
Herbert Bartz foi o pioneiro do plantio direto em solo brasileiro. Já Nonô Pereira encontrou no sistema uma solução ao problema da erosão. Franke Dijkstra enfrentou críticas de outros agricultores e, a exemplo de Bartz e Pereira, tornou-se uma das primeiras pessoas a levantar esta bandeira.
“A Itaipu Binacional, por meio deste livro, rende homenagem aos pioneiros do plantio direto, que deram uma contribuição decisiva para que a agricultura brasileira se tornasse líder mundial em produtividade, competitividade e sustentabilidade”, disse Samek, que é engenheiro agrônomo de formação.
Entre as realizações destes pioneiros está a criação do “Clube da Minhoca”, formado no final dos anos 1970 para troca de experiência entre os produtores.
Em 144 páginas, o livro aborda a revolução promovida no Sistema Plantio Direto (SPD), iniciada pelo estado do Paraná e disseminada em cadeia em todo o País, com vantagens como economia de combustível, conservação do solo, redução dos insumos e aumento da produtividade.
O prefácio é de Jorge Samek. A coordenação editorial é de Paulino Motter e de Herlon Goelzer de Almeida. A edição e o texto são de Dimitri Valle, com consultoria técnica de Ivo Mello.
História e evolução
O livro está dividido em 10 capítulos, nos quais é possível entender como o SPD brasileiro tornou-se modelo para o mundo – tema que encerra as 144 páginas.
No primeiro capítulo, a obra apresenta o contexto histórico do surgimento do SPD no Brasil. Na sequência, faz um apanhado geral do desenvolvimento da técnica no Paraná e os responsáveis pela difusão do plantio direto no País.
Os relatos mostram, ainda, como o sistema tem contribuído para a agricultura de conservação na Bacia do Paraná 3 – região de afluência de Itaipu.
As parcerias entre instituições, das quais Itaipu faz parte, ao lado de outros órgãos como Iapar, Emater, FEBRAPDP, SEAB, universidades e Ocepar também estão relatadas na publicação, concluída com um relato de Ivo Mello – ex-presidente da FEBRAPDP – e precedida pela opinião de Osmar Dias em defesa da consolidação do sistema como política pública.
Itaipu e o Plantio Direto
Itaipu vem apoiando e divulgando a técnica do plantio direto desde 1997. A principal contribuição da empresa se dá pelo desenvolvimento tecnológico e divulgação.
No passado, havia bastante resistência dos agricultores, que alegavam limitações impostas pelo solo e clima do Oeste Paranaense, bem como escassez de sementes e outras dificuldades técnicas e que, por isso, o plantio direto não era (ou era muito pouco) praticado na região.
Desde então, pesquisas desenvolvidas na região pela Itaipu em parceria com diversas entidades de pesquisa e desenvolvimento, e extensão rural ajudaram a derrubar esses mitos e a comprovar que a técnica era, sim, viável no Oeste.
Outro marco importante no desenvolvimento do plantio direto na região foi uma parceria da Itaipu com a Federação Brasileira de Plantio Direto na Palha (FEBRAPDP) para a criação de uma certificação do plantio direto de qualidade.
Esse projeto foi desenvolvido entre os anos de 2011 e 2013 com 226 propriedades da Bacia Hidrográfica do Paraná 3. Um questionário ajuda o produtor a se autoavaliar quanto à qualidade do plantio direto que está praticando e a tomar a decisão correta na gestão de sua propriedade.
A metodologia consiste em avaliar o estágio da propriedade em relação aos três pilares fundamentais do plantio direto, que são: cobertura permanente do solo durante todo o ano; nunca arar ou gradear o solo; e utilizar rotação de culturas.
Atualmente, a FEBRAPDP está iniciando um novo convênio com o PTI e a Itaipu (que também tem como parceiros a Embrapa, Iapar, Emater, Universidade de Londrina e Instituto Rio Grandense do Arroz), para lançar uma versão atualizada e revista do sistema de certificação da qualidade do plantio direto.
As 226 propriedades-piloto também estão passando por um processo de reavaliação para saber como o plantio direto evoluiu em cada uma delas nos dois últimos anos.
Outra novidade é o projeto Solo Vivo, uma parceria da Itaipu com a Embrapa. Nos próximos quatro anos, microbacias no Rio Grande do Sul, Paraná, São Paulo, Mato Grosso do Sul e Goiás serão avaliadas buscando relacionar os impactos do plantio direto (e outras medidas conservacionistas, como a proteção de matas ciliares, adequação de estradas, terraceamento e práticas agroecológicas) sobre a qualidade da água dos rios e córregos.
A ideia é que as microbacias analisadas se tornem unidades de referência em práticas sustentáveis na agricultura.
Fonte: Itaipu Binacional

EVALDO ULINSKI : COMEÇO DA CARREIRA DE EMPRESÁRIO E EMPREENDEDOR

GLOBO
São seis aves abatidas por segundo - 500 mil por dia - e planos para triplicar a produção.
"O mundo precisa de proteína, precisa de alimento", constata Evaldo.
Curioso é que nessa história de sucesso envolvendo o frango, quem surgiu primeiro foi o ovo. Essa foi a primeira fonte de renda do empresário, lá pelos anos 70.
"No primeiro comerciante em que eu cheguei, perguntei: 'O senhor compra ovos de granja?'. Ele disse: 'Não, só compro ovos de galinha'. Ele não conhecia ovos de granja", lembra Evaldo.
O ex-vendedor de porta em porta só virou grande empresário porque descobriu os atalhos para todos os mercados. Bastou uma adaptação na fábrica para que o frango do Paraná fosse parar, por exemplo, na mesa dos árabes.
"A sangria tem que ser manual, e o frigorífico tem que estar voltado para Meca. São as exigências básicas", diz Evaldo.

FOTO DE JATOBÁ FRUTO

4
Quem gosta? É muito bom e cura algumas doenças. Bronquiolite, reumatismo entre outras.
 

O sal da Terra do Brasil vai concorrer ao Oscar

O sal da Terra', documentário sobre Sebastião Salgado, vai concorrer ao Oscar

Filme de Juliano Ribeiro, filho do fotógrafo brasileiro, e do alemão Wim Wenders foi anunciado nesta quinta-feira

por

Cena de 'O sal da Terra' - Divulgação
Publicidade
RIO - 'O sal da Terra', documentário franco-brasileiro sobre Sebastião Salgado, vai concorrer ao Oscar. O anúncio foi feito na manhã desta quinta-feira pela Academia de Artes e Ciências Cinematográficas de Hollywood. O filme, dirigido pelo filho de Salgado, Juliano Ribeiro, e pelo alemão Wim Wenders, foi selecionado num universo de 134 inscritos para concorrer à estatueta. Os outros quatro filmes que concorrem na mesma categoria são “Citizenfour”, “Finding Vivian Maier”, “Last days in Vietnam” e “Virunga”. Juliano Salgado estava em Berlim, almoçando com sua mulher, Ivi Roberg, e com o diretor brasileiro Karim Aïnouz, quando recebeu a notícia da indicação de "O sal da Terra". Ele acredita que a mensagem de esperança do documentário foi essencial para o sucesso junto aos eleitores do Oscar:  Esse filme tem uma mensagem muito forte para passar. Por ele, a gente vê as coisas através dos olhos do Sebastião, consegue arrumar um jeito de ter esperança apesar dos problemas e do pessimismo no mundo. É uma ideia de que é possível fazer um amanhã melhor — diz. — É uma sorte termos sido indicados e podermos compartilhar essa mensagem com mais pessoas. Depois do anúncio das indicações, Juliano conta que seu telefone não parou mais de tocar. Ele também falou com seu pai e tema do filme.  Ele está emocionadíssimo, muito orgulhoso do filme — conta. — Agora vamos ver o que fazer. Não tenho ideia do próximo passo, se temos que fazer campanha, nada disso. O Wim está acostumado com isso, eu não. Mas estou extremamente feliz.
Filme de abertura do último Festival do Rio, "O sal da Terra" já havia marcado presença na atual temporada de premiações de cinema ao receber uma indicação no Spirit Awards. A cerimônia do Oscar será realizada em 22 de fevereiro.

ACIDENTE GRAVE DE MADRUGADA DEIXA TRÊS PESSOAS FERIDAS

ACIDENTE RESULTA EM TRÊS PESSOAS FERIDAS NA MADRUGADA DUAS EM ESTADO GRAVE EM ROLÂNDIA DUAS PESSOAS EM ESTADO GRAVE

Um grave acidente deixou três pessoas feridas na madrugada deste sábado (21) em Rolândia. Meire Back Campos da Silva, 35 anos, Walter Rosa Pereira, 33 anos e o condutor do veículo, que não foi identificado, foram atendidos pelo Samu e pelo Siate.  O acidente ocorreu na Avenida Presidente Vargas, próximo ao Atacadão duas Rodas e de acordo com informações repassadas pelos socorristas o motorista perdeu o controle do veículo e acabou colidindo com um poste por volta das 3 horas.  O condutor teve ferimentos leves e foi atendido pelo Samu, ele estava consciente e foi encaminhado para o Hospital San Rafael. Meire estava no banco do passageiro e teve traumatismo craniano, trauma de tórax com fratura de costela e um corte extenso na cabeça. Ela foi encaminhada para o Hospital Universitário de Londrina.  Walter estava no banco de trás do veículo mas apresentava situação mais crítica no momento do acidente. Conforme os bombeiros ele estava inconsciente no momento da chegada da equipe e foi encaminhado entubado para o HU com traumatismo craniano grave.


Fonte: Michelle Aligleri - Equipe Folha - notícias de Rolândia

VINHO É BOM TAMBÉM PARA OS RINS

Vinho serve para uma porção de coisas: prolonga a juventude, deixa o casamento (e a vida) mais feliz. Mas isso tudo a gente já tinha contado por aqui. Agora a ciência veio com outra novidade: vinho faz bem aos rins.  Saiba mais: http://abr.ai/1gPrPa6

DILMA COM SENSIBILIDADE DE ELEFANTE COM A INDONÉSIA

Indonésia classifica como 'inaceitável' tratamento dado a embaixador pelo Brasil

Publicado:
DILMA ROUSSEFF
O Ministério das Relações Exteriores da Indonésia chamou o embaixador brasileiro em Jacarta, Paulo Soares, para consultas, depois da decisão da presidente Dilma Rousseff de não aceitar as credenciais do embaixador da Indonésia em Brasília, Toto Ryianto, na cerimônia da manhã desta sexta-feira. O governo da Indonésia também chamou seu embaixador de volta a Jacarta até que o governo brasileiro marque uma data para que ele apresente suas credenciais e classificou, em nota, de "inaceitável" o tratamento dado ao diplomata pelo governo brasileiro. O Itamaraty não comentou a decisão da Indonésia.
"A maneira com que o ministro das relações exteriores do Brasil subitamente informou ao embaixador designado sobre o adiamento da entrega de suas credenciais, quando o embaixador já estava no palácio presidencial, é inaceitável para o governo da Indonésia", diz o texto. A nota diz ainda que a Indonésia é um Estado soberano, com um "sistema judiciário independente e imparcial, e nenhum país estrangeiro pode interferir na aplicação das suas leis dentro da sua jurisdição, incluindo a aplicação das leis que tratam do tráfico de drogas".
Ryianto, que está no Brasil desde novembro do ano passado, era o primeiro da lista de seis embaixadores que apresentariam suas credenciais hoje. Ao conferir a lista, no entanto, a presidente Dilma Rousseff decidiu não recebê-lo. O embaixador já estava no Palácio do Planalto quando foi informado por Mauro Vieira de que suas credenciais não seriam recebidas.
"Nós achamos importante que haja uma evolução na situação para que a gente tenha clareza em que condições estão as relações da Indonésia com o Brasil. O que nós fizemos foi atrasar um pouco o recebimento das credenciais. Nada mais do que isso", afirmou a presidente Dilma ao final da cerimônia em que recebeu outros cinco embaixadores.
Esse é o segundo gesto diplomático duro que o Brasil faz com a Indonésia. Há um mês, quando outro brasileiro preso no país, Marcos Archer, foi fuzilado, o País retirou seu embaixador em Jacarta por cerca de 10 dias. Não receber as credenciais, no entanto, não é algo comum e não há precedentes recentes no Itamaraty.

sexta-feira, 20 de fevereiro de 2015

TAIOBA - UMA DELÍCIA DE COMIDA ( REFOGADO PARECIDO COM A COUVE )


Não existe cultivo,é deliciosa se refogada ao alho,sempre quando criança,ia nos arredores de casa no mato,e minha mãe pegava um monte,rica em ferro e fibra,muito benéfica para a saúde. 

COMIDA VEGETARIANA NA POUSADA MARABU DE ROLÂNDIA ( HOTEL FAZENDA )


Terça de carnaval teve Quintal Comestível! Muito aprendizado é ótima companhia! E tudo isto com muita chuva!!
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

PROTESTO CONTRA AUXILIO MORADIA NO PARANÁ


Professores e servidores em greve que acampam em frente ao Palácio Iguaçu realizaram agora de manhã uma passeata pelo Centro Cívico até o Tribunal de...bandnewsfmcuritiba.com

UVAIA FRUTA GOSTOSA E MILAGROSA


UVAIA ORIGEM E HISTÓRIA
A uvaia (Eugenia uvalha Cambess. ), também conhecida como uvaieira, uaieira, ubaia2 e uvalha, orvalhs, é uma planta da família Myrtaceae. O seu fruto também é chamado de "uvaia" e "ubaia". Pode ter entre 6 e 13 metros de altura e entre 30 e 5...0 centímetros de diâmetro do tronco. É uma espécie com origem no Brasil, ocorrendo-nos estados do Paraná, Rio Grande do Sul, Santa Catarina e São Paulo.
ETIMOLOGIA
"Uvaia" e "ubaia" derivam do tupi iwa'ya, que significa "fruto ácido, azedo".
DESCRIÇÃO
A floração ocorre entre os meses de agosto e dezembro, frutificando entre setembro e janeiro. A flor é branca e solitária. É típica de florestas ombrófilas densas, florestas estacionais semideciduais, mata ciliar e cerrado. A árvore tem de seis a 13 metros de altura e, geralmente, tem um tronco único ou bifurcado, com no máximo 50 centímetros de diâmetro. O fruto é amarelo, arredondado, contendo duas sementes em seu interior e possuindo aproximadamente quatro centímetros de diâmetro.
UTILIZAÇÃO
A uvaia tem alto teor de vitamina C (cerca de quatro vezes mais do que a laranja). Tem a polpa muito delicada, com a casca bem fina, de um amarelo-ouro ligeiramente aveludado. O aroma é suave e muito agradável. Um dos grandes problemas desse fruto é que amassa, oxida e resseca com facilidade, por isso não é muito encontrada em supermercados. Seus frutos são comestíveis, embora muito ácidos, e muito apreciados para o consumo na forma de sucos  e geléias, razão pela qual é largamente cultivada em pomares domésticos.
São também avidamente consumidos por várias espécies de pássaros, o que a torna bastante recomendável para reflorestamentos heterogêneos destinados à recomposição de áreas degradadas de preservação permanente. A uvaia é utilizada em projetos de reflorestamento (áreas degradadas, preservação permanente e plantios mistos) e paisagismo (ornamental e pomar doméstico). Sua madeira é empregada apenas localmente para moirões, estacas, postes e lenha
PLANTIO
A coleta de suas sementes é feita diretamente da árvore quando começa a queda espontânea dos frutos, ou então elas são recolhidas do chão. A época de coleta de sementes é de dezembro a janeiro. O crescimento da muda é médio. A germinação é normal. O plantio é em mata ciliar e área aberta. Fonte : Wikipédia

CAMINHONEIROS PROTESTAM CONTRA O PEDÁGIO


Trânsito na rodovia está bloqueado nos dois sentidos em Nonoai. Segundo manifestantes, trânsito será liberado por 10 minutos a cada 3 horas. caminhoes-e-carretas.com

NATIONAL KID HERÓI ANOS 60


FIGUEIRA PLANTADA NO LAGO SÃO FERNANDO POR PAULO FARINA

FOTO ADILSON MELLO

quinta-feira, 19 de fevereiro de 2015

FOTO GOIABA ARAÇÁ

alimentos que você deve consumir para ter uma barriga sarada

Redação Bonde
Você faz dieta, está sempre na academia, mas sofre para ter aquela barriguinha seca? Separamos uma lista de alimentos que são ótimos para secar a gordura. Mas atenção! Você precisa evitar os gordurosos. De nada adianta consumir os certos e continuar com os errados. Confira a lista completa.

Alimentos que secam a gordura

Com baixo índice glicêmico

Cereais integrais como aveia, centeio, trigo e cevada; leguminosas como feijão, ervilha, lentilha, grão de bico e soja; legumes, exceto cenoura e beterraba; frutas com casca ou bagaço como laranja, maça, pera, ameixa; carnes magras , laticínios desnatados e sem açúcar.

Fibras solúveis

Principais fontes são frutas cítricas (toranja, laranja, mexerica), aveia, feijões, leguminosas (grão de bico, ervilha, lentilha) e algas.

Gorduras do tipo ômega 3

Peixes de água fria como atum, sardinha, salmão e linhaça.

Proteínas magras

Peixes, aves sem pele, filé mignon, clara de ovo e laticínios desnatados.

Outros

Chá verde, alimento antioxidante, água, canela, gengibre e pimenta.

Não consuma

Com alto índice glicêmico

Balas, doces, bombons, bolos, pães brancos, biscoitos recheados

Gordura trans

Bolachas recheadas, sorvetes, salgadinhos.

Alimentos ricos em sódio

Embutidos, peito de peru, salame, mortadela, presunto; defumados como carne seca, babalhau; tempos prontos concentrados; salgadinhos industrializados; queijos.

Refrigerantes

São ricos em açúcar e gás, que dilata o estômago.

Bebida alcoólica

Não tem valor nutriente e possui alto valor calórico.

Fonte: Mulher.