sexta-feira, 18 de agosto de 2017

TIME DO FLAMENGUINHO DE ROLÂNDIA

Da Dir. P/esq. 
Fuminho (foi oficial de justiça nos últimos tempos) Ademir, João Félix, eu Luizão, Coutinho, Ademar Algarte (filho do Popular Rosquinha)
Em baixo :
Esq p/dir:
Domingos Iacomo, Zinho Longuinho, Ze António Salgueiro (sobrinho do Rosquinha) Valdir, Ivo (vovô) e o Mauricio, naquela época ele era goleiro do bom, depois virou zagueiro. Foi um timaço

quarta-feira, 16 de agosto de 2017

TURISMO EM PRUDENTÓPOLIS - PR.


ADELIA MARIA - NILSON MONTEIRO

SE NÃO CONHECE, CONFIRA - Prudentópolis, a 203 quilômetros de Curitiba, tem mais de 100 cachoeiras catalogadas; uma delas, em local chamado de Monumento São João, tem 84 metros. Nem pense em falar mal da poesia de Helena Kolody na cidade - os ucranianos são a base da colonização no município!

RECEITA DE CHOCOLATE QUENTE

Com esse friozinho que tal um chocolate quente

BLUES EM MARINGÁ DIA 23 DE SETEMBRO

ISSAC ABECHE

Em Setembro em Maringá !!!

 

onvite "pista" individual (primeiro lote encerra no dia 16/08 - por isso estou enviando essa mensagem);
-Mesa bistrô p/ 4 pessoas em área open bar (área premium);
-Mesa bistrô p/ 4 pessoas em área sem consumação (área camarote bistrô).
Caso tenha interesse, me solicite mais infos!!!




terça-feira, 15 de agosto de 2017

CEMITÉRIO ASSUSTADOR NO NORTE DO PARANÁ

BONDE

15/08/2017 15:10
ABANDONO
No Cemitério da Warta, existe até ossada de gato dentro de túmulo

Sim, existe até ossada de gato dentro de túmulo no Cemitério da Warta. É possível comprovar isso, porque as superfícies destruídas permitem que os visitantes vejam ossadas no interior de alguns jazigos. O cemitério, um dos mais antigos de Londrina, recebe sepultamentos desde a década de 1940. Há lápide que apresenta data (de nascimento) do século 19. 

Localizado na rua Travessa Cambé, o Cemitério da Warta sofre com a falta de manutenção. Não só da administração pública, mas também dos familiares responsáveis pelos jazigos. Alguns não possuem sequer uma estrutura de concreto para proteger a sepultura. Nem mesmo uma lápide de identificação. Somente as cruzes continuam de pé. Tem túmulo sendo usado até como guarda-volumes de objetos e materiais de limpeza. 

O muro é baixinho e o espaço pode ser facilmente invadido pelos vândalos. Além disso, parte da estrutura em volta está com rachaduras. Quem fica por um longo período sem visitar o espaço é surpreendido, como as irmãs Irene Gonçalves de Souza e Marlene Gonçalves. "Não moramos mais em Londrina, hoje vivemos na cidade de Novo Horizonte, interior de São Paulo. Mas nossos pais e um irmão permanecem enterrados aqui. Por isso visitamos o cemitério pelo menos três vezes ao ano. A gente tem certeza de que o espaço fica pior a cada visita."

Gato 

A situação mais perturbadora fica no fundo do Cemitério da Warta. Uma estranha ossada causa repulsa em quem se aproxima. A superfície de concreto do jazigo foi destruída. Os ossos podem ser vistos facilmente dentro do túmulo. As irmãs Irene e Marlene optaram por manter distância do local. 

A ossada encontrada no interior do jazigo é de um animal de pequeno porte, informa o técnico do Laboratório de Anatomia da Universidade Estadual de Londrina (UEL), Marco Zambon. "Tudo indica ser de um gato. Por causa do formato da coluna vertebral com a continuação da cauda", comenta após avaliar uma das fotos. 

"Alguns aspectos da ossada até possuem características próximas a de um corpo humano, mas outras são bem diferentes, como a mandíbula", detalha. "Corpos de gato e cachorro são parecidos, se diferenciam pelos crânios e patas." 

Não há informações se o animalzinho foi deixado por alguém ou faleceu no local. 

Paulo Monteiro/Nosso Dia

Capela 

O Cemitério da Warta possui uma capela. Ela também necessita de reparos. As paredes e a marquise do prédio estão com infiltrações. A tinta da parede estufou, uma nova pintura é mais do que urgente. Há manchas também na lage no interior da capela. A vidraça na fachada também está despedaçada. 

Utilizados para equilibrar os caixões durante os velórios, cavaletes de madeira permanecem expostos ao tempo, apodrecendo. O banheiro externo serve para guardar objetos e a janela não possui os vidros. Para evitar que a chuva comprometa também o interior do espaço, madeiras foram improvisadas. 

Acesf 

Superintendente da Administração dos Cemitérios e Serviços Funerários de Londrina (Acesf), Douglas Pereira (Tio Douglas) afirma que o problema das infiltrações foi sanado. "Entre março e abril, para evitar entupimentos e vazamentos, reparamos o encanamento e o telhado da capela, acabando assim com as infiltrações. Além disso, começamos a pintar a fachada do prédio e o muro ao lado [na Travessa Cambé]. As melhorias continuarão." 

"Solicitamos junto ao município a posse de uma área em frente ao cemitério. Uma construção irregular, que deve ser demolida e usada para a ampliação do cemitério", explica. "Em relação aos jazigos, continuamos com dificuldades para encontrar os familiares que têm a posse e não realizam manutenções. Notificamos os que conseguimos localizar. Aos proprietários que continuam em débito com o município, a recomendação é que procurem pela Acesf." 

Junto à Procuradoria Geral do Município, o superintendente elabora um estudo em busca de atualizar a lei e ter acesso aos jazigos, hoje proibido. A Procuradoria ajusta os últimos detalhes antes protocolá-lo na Câmara de Vereadores. Para evitar ações de vandalismo, a superintendência se reúne com a Guarda Municipal em busca de ações para fortalecer o patrulhamento no local.

Paulo Monteiro / Nosso Dia

CANAL JOSÉ CARLOS FARINA DO YOUTUBE RECEBE ELOGIO


gabriela I. gouvea

Sou nova no canal e não paro de assistir os vídeos são todos de excelente qualidade.

RESPOSTA:

Mt obrigado pelo elogio. fico honrado e feliz. Deus te agençoe.

FARNA

COMO CUIDAR E MANTER UM BONSAI SADIO

BONDE

FICA A DICA!

Como cuidar de uma árvore Bonsai

Ganhou ou comprou um bonsai, mas não tem a menor ideia de como cuidar dele? Fuja dessa realidade lendo este artigo. Sabendo onde deixar, e como regar o seu bonsai você já mantém ele bonito, mas lendo todas as nossas dicas você mantém ele lindo e saudável. 

Onde deixar?

Sabemos que a tentação é grande, mas lugar de bonsai não é no meio da sala ou ao lado do computador. Jamais! O bonsai é uma árvore, que apesar de estar em miniatura, não deixa de precisar tomar uma boa dose de raios solares. Mas não podemos generalizar demais. Cada espécie utilizada para o bonsai possui uma exigência diferente, sendo que umas precisam de mais sol e outras de menos. Siga as mesmas recomendações de luminosidade que para as plantas adultas. 

Será que a luz está boa? Há um teste rápido: Se as folhas estiverem ficando amareladas, é sinal de excesso de luz. Caso as folhas estejam ficando muito escuras, é sinal de falta de luz. Vá movendo a planta até que ela fique com a aparência original. 

Como regar meu bonsai? 

O número de regas varia de acordo com o clima da época. No entanto, em dias normais, regar uma vez a cada 1 ou 2 dias é o suficiente. Em dias muito quentes e secos, você poderá precisar de até 2 regas no mesmo dia. Pode parecer mentira, mas mais bonsais morrem por excesso de água do que pela falta! Manter a terra sempre encharcada faz com que as raízes morram "afogadas". Regar através de pratinhos é bastante perigoso. Não só pela proliferação de mosquitos da dengue, mas também por manter o substrato inundado. 

Para a grande maioria dos bonsais, não existe problema nenhum em molhar as folhas durante as regas, exceto no caso das folhas apresentarem doenças. Neste caso, evite o molhamento das folhas. Mesmo nos locais mais secos, não recomendamos que você borrife água nas folhas para manter a umidade, pois você poderá favorecer o crescimento de fungos das folhas. 

Devo colocar adubo ou não? 

Sim. Para qualquer planta crescer ela precisa de nutrientes, que geralmente elas tiram do substrato (terra). No entanto, como os vasos de bonsai são pequenos, o substrato não supre todas as necessidades de nutrientes, nos obrigando a usar algum tipo de adubo. 

Existem muitos tipos de adubos, que podem ser orgânicos ou minerais, em pó, granulados ou líquidos. Recomendamos que você inicie com adubos orgânicos, pois eles são em geral menos arriscados no caso de erros. Muito cuidado no uso de adubos! Use somente a quantidade recomendada pelo fabricante. Se você exagerar, poderá matar o seu bonsai. 

Quando trocar o vaso do bonsai? 

O que limita o tamanho do bonsai é principalmente o tamanho do vaso, que não deixa as raízes crescerem demais. Mas se deixarmos as raízes crescerem demais e ocuparem todo o vaso, a água para de infiltrar no substrato e a planta começa a ficar com uma aparência ruim. Via de regra, você deve trocar o bonsai de vaso a cada pelo menos 2 anos, pois trocar demais também pode prejudicar a planta. A cada troca de vaso devemos cortar cerca de dois terços das raízes, para que a planta mantenha o seu tamanho e crie novas raízes. 

Pragas e doenças 

O problema mais comum em bonsais é o aparecimento de pulgões, que podem ser facilmente eliminados pulverizando-se uma mistura de água e detergente. Caso haja ataque de fungos, evite molhar as folhas, e deixe o bonsai em um local com mais sol direto e menor umidade.

Com informações do Blog Cultivando

sexta-feira, 11 de agosto de 2017

SEMENTE "PENTE DE MACACO" NORTE DO PARANÁ

DANIEL STEIDLE

CONVERSA SOBRE "PENTE DE MACACO"... Como tinha dessa trepadeira no meu tempo de infância e como fiquei feliz em encontrar um exemplar na "Trilha da Saracura". A todo vapor estamos preparando a 2ª  CAMINHADA DA INTEGRAÇÃO que será dia 27 de agosto, domingo de manhã, saindo do km 10 entre Rolândia e São Martinho. Dia 15 de agosto, terça, às 19:30h vamos nos encontrar no NANUK para acertar os últimos detalhes que devem incluir também a revitalização da Escolinha do km 10. Oba! Esteja bem vindo no planejamento e na caminhada!

OS CAFÉS DE ROLÂNDIA NORTE DO PARANÁ

daniel steidle

ROLÂNDIA CONTINUA BRILHANDO PELO CAFÉ...
Hoje a tarde vai ter visita especial no "Museu do Café Massuci"

COMO ESTOURAR PIPOCAS PARA RENDER E FICARAM MACIAS

BONDE

Aprenda um jeito prático de fazer uma pipoca de panela perfeita e irresistível





Rendimento
Rende
4 porções

Preparo elaborado

Ingredientes
1/2 xícara (110 g) de milho para pipoca;
1 colher de sopa (15 ml) de óleo, azeite ou manteiga de cacau;
1/2 colher de chá (opcional) de sal.

Modo de preparo
1) Aqueça o óleo, o azeite ou a manteiga de cacau em fogo médio numa panela grande, com no mínimo 3 litros.
2) Coloque 3 ou 4 grãos de pipoca na panela e tampe. Quando estourar, desligue o fogo e tire os grãos.
3) Adicione o milho e o sal. Mexa bem para envolver todos os grãos. Tampe a panela e conte 30 segundos.
4) Retorne a panela ao fogo médio, a pipoca deve começar a estourar em breve. Mantenha a tampa um pouco aberta para o vapor sair, assim a pipoca fica mais sequinha e crocante. Quando começar a estourar sacuda a panela delicadamente fazendo movimentos circulares em cima da chama.
5) Quando o tempo de estouro entre um milho e outro diminuir, desligue o fogo e transfira imediatamente para uma tigela grande.
6) Experimente e adicione mais sal se necessário. Consuma imediatamente enquanto ainda está crocante.


Reprodução/Tempero Alternativo

Fonte da receita: Tempero Alternativo

quinta-feira, 10 de agosto de 2017

MARCELO BELINATI TRABALHANDO EM LONDRINA


JOSÉ ROBERSTONES PIERETTI

Sr. Marcelo Belinati Prefeito de nossa Londrina/Pr , um agradecimento especial dos Moradores das Ruas Itaguagé ( a Rua mais danificada do nosso bairro) e Florestópolis pelos Asfaltos e recapes recebidos no dia de Hoje , e um grande abraço à todos empregados da Pavilon envolvidos ..MUITO OBRIGADO MESMO.





Receita de mini sanduíches de costelinha com barbecue

BONDE
Saiba como fazer deliciosos 


Ingredientes
6 mini pães; 
1 xícara de molho barbecue pronto; 
500g de costela inteira; 
1/2 cebola cortada em pedaços pequenos; 
1 tablete (ou pacotinho) de caldo de costela; 
Pimenta do reino a gosto; 
Sal a gosto; 
50g de queijo mussarela ralado (pode ser outro tipo de queijo).

Modo de preparo
1) Coloque a costela, a cebola picada e o caldo na panela de pressão, coloque 1/2 xícara de água; 
2) Feche a panela e deixe na pressão por 40-50 minutos; 
3) Mexa a panela de vez em quando, sem abrir, somente levante a panela e mexa pros lados; 
4) Retire a pressão, destampe, retire os ossos e desfie a costela; 
5) Na costela desfiada coloque o molho, sal e pimenta do reino, misture bem; 
6) Corte os pães ao meio, coloque a mistura da costela com molho, o queijo ralado e leve ao forno preaquecido à 220ºC por 10-15 minutos. Prontinho! 

Reprodução/Amando Cozinhar
Fonte da receita: Amando Cozinhar.

quarta-feira, 9 de agosto de 2017

RODÍZIO DE PIZZAS EM ROLÂNDIA NESTA QUINTA-FEIRA

Não basta ter rodízio de quinta-feira na semana especial dos pais, tem que ter SORTEIO!!!

Concorra a 2 rodízios para vir com o paizão saborear nossas delícias! Siga os passos abaixo e já estará concorrendo! Ah, e se seu pai não tiver Face, coloca o nome dele aí que vale do mesmo jeito!

O sorteio será amanhã às 17h!!!

PIZZA DA KASA

FOTO DO FARINA RECEBE COMENTÁRIO RIMADO

Bom fotógrafo, determina,

Mostra a foto nua e crua.
Como esta do Farina,
Postando esta bela lua!


A lua é inspiradora,
Seja cheia ou seja nova,
Por isto o Noel de Moura,
Compôs estas simples trovas!

NOEL DE MOURA

RESPOSTA:

SEMPRE A LUA NAMOREI
AS CHEIAS PRINCIPALMENTE
ESTA AÍ... ADOREI
ETERNAMENTE
PARA SEMPRE.
UM ABRAÇO MEU IRMÃO
QUE SEMPRE ME ACOMPANHA
EM TODA A CAMPANHA

FARINA..


RECEITA MACARRÃO DO CHEF

WWW.RECEITAFACIL



INGREDIENTES


MASSA:
1 pacote de massa (macarrão espaguete) 500 g
2 litros de água
2 colheres de sopa de óleo de soja
1 caldo de frango ou carne

ACOMPANHAMENTOS REFOGADOS:
150 g de presunto fatiado cortados em cubinhos
2 caixinhas de creme de leite
1 lata de ervilha
3 dentes de alho amassados
1 colher de óleo de soja ou azeite de oliva
sal a gosto
150 g de queijo parmesão ralado

MODO DE PREPARO


Cozinhe o macarrão 'al dente' por cerca de 5 a 8 minutos em água fervente com o sal a gosto e o caldo de frango ou carne
Aqueça em uma panela o óleo de soja ou azeite de oliva
Frite o alho até dourar
Coloque o presunto, a ervilha e, em seguida, o macarrão e mexa até uni-los
Acrescente o creme de leite e mexa
Salpique o queijo parmesão ralado

MISTÉRIOS E LENDAS CERCAM O CASTELO ELDORADO EM MARILÂNDIA DO SUL - PR. ( BRASIL )

casteloeldorado.blogspot.com.br



NOTA DO FARINA:

Conversei por telefone com o Dr. Henrique Stahlke, que reside em Curitiba. Ele é neto do construtor do Castelo, também de nome Henrique Stahlke. Ele me disse que o seu avô era um homem muito culto e rico. Viajava todos os anos para a Europa. Segundo ele, "ao contrário do que andaram falando,  meu avô não era nazista. Era um empreendedor, que acreditou na pujança do norte do Paraná. Ele investiu naquela região, e somente construiu o castelo porque era muito rico e tinha este sonho. Ele venceu na vida e conquistou tudo o que o dinheiro pode comprar." Sobre as "estórias" de assombração, disse que tudo não passa de lenda. Ele deixou 6 filhos. 4 do primeiro casamento e dois do segundo. depois da sua morte os herdeiros venderam a propriedade. O corpo de Henrique Stahlke está sepultado no cemitério central de Londrina." 
Relato feito à José Carlos Farina  (Rolândia-Pr.)

NOTA:


Nos anos 1960, o que restou da propriedade, foi vendido ao professor Álvaro Pereira Salles, que quis construir um spa no local. Entretanto, o sonho nunca chegou a ser realizado, Alvaro adoeceu e faleceu vítima de Alzheimer. Atualmente, o casarão fica aberto aos domingo das 8 às 19 horas para piqueniques e eventos.

PESQUISA FARINA









A fachada do Castelo Eldorado voltada para o jardim, apresenta janelas, torres e sacadas.






Os fundos do Castelo, desse lugar tem-se uma vista privilegiada de toda a área verde.



Acima a porta principal do Castelo, vêe-se o vestíbulo com seu piso xadrês, e a escadaria nobre ao fundo.



O castelo, na verdade uma luxuosa construção edificada pela família Stalk durante a II Guerra Mundial entre 1942-1947. Conta-se que João Stalk que em sua juventude visitou a Alemanha se encantou com o Castelo de Wartburg e quis construir uma Replica do castelo alemão, com milhares de detalhes arquitetônicos, torres, sacadas e jardim suspenso o castelo encanta seus visitantes .Na época, seus quatro pavimentos com paredes de 70 cm de expessura, abrigavam inúmeros aposentos, que foram construídos e decorados com todo luxo e conforto: escadarias, elevador, banheiro em mármore de Carrara, vidros franceses, lustres tchecos e cortinas da Síria. Seus varios salões em estilo neo-classico são decorados com diversos trabalhos em estuque. Todo esse requinte construído no Vale do Ivaí(Norte do Paraná-Brasil) em um lugar quase inacessível na época, (Berghof - Berchtesgaden) geram inúmeras hipóteses e lendas, uma vez que realmente não sabe-se qual era a intenção da família ao construí-lo; mas lendas e nao verdades dizem que o castelo serviu como fortaleza de luxo para os nazistas fugidos da Alemanha durante a guerra. O fato é que a fazenda possuía 5000 alqueires e que ficou conhecida como República do Eldorado. Tão grande era a riqueza proveniente da madeira, que a República chegou a ter uma moeda própria - o Boró - aceita em toda a região.Encravado em uma área de 12 alqueires que ainda conserva reminiscências da mata nativa.




Na época da construção do Castelo Eldorado, que levou dez anos, João Henrique Stalhk, pediu uma atenção especial com o jardim, plantou-se cedros libanêses, que estão lá até hoje, plantas e flores foram trazidos de varias partes.

Acima, o jardim visto da sala de piano da suíte rosada.

O jardim visto do terraço.




Acima e abaixo, o Castelo Eldorado refletido num dos chafarizes do jardim do Castelo.







Àcima detalhe da fachada voltada para o jardim



O Castelo do Eldorado localiza-se em um vale no pé da serra do cadeado, (norte do Paraná - Brasil). Em posição dominante sobre um lago e um grande bosque, o edificio em estilo alemão-medieval (ou normando) adquiriu forma a partir de 1942 qundo João Henrique Stalhk mandou ergur o castelo que funcionou como sua residência e sede de sua madereira que chegou a ser a maior do mundo, tendo sido formado um povoado ao redor do castelo que ficou denominado "A República do Eldorado", que chegou a ter até uma moeda própria, o "BORO" aceita em toda região. A propriedade do Castelo atingiu 5000 alqueires.

De qualquer ângulo que se olhe, o Castelo é um encanto, acima a escadaria que liga o pátio inferior ao jardim suspenso.



Acima, os fundos do Castelo Eldorado.



Acima, fachada do Castelo voltada para o terraço e o jardim suspenso.




O pátio inferior do Castelo Eldorado.










Além do estilo arquitetônico ímpar, tipico da Alemanha, o Castelo Eldorado encanta seus visitantes com suas torres, sacadas, telhados sobrepostos, suas centenas de janelas e milhares de detalhes arquitetônicos.



O Vestibulo ou Hall do Castelo em "L" com a escadaria Nobre ao fundo.


A escadaria nobre em estilo neo-clássico francês é revestida em mármore de Carrara.




A escadaria em estilo neo-clássico francês vista de cima.


Tres grandes janelas iluminão a escadaria em pé direito duplo, á baixo.



O mármore de Carrara é famoso desde a Roma Antiga, quando foi utilizado para construir o Panteão. Muitas esculturas do Renascimento, como por exemplo David de Michelangelo também foram esculpidas em mármore de Carrara.A produção de mármore da cidade é exportada para todo o mundo. Ali também é esculpido e trabalhado o mármore de outras partes do mundo de forma comercial. Este mármore foi usado em varios ambientes do castelo Eldorado, nas lareiras, nos banheiros e na escadaria principal.

AQUI COMEÇA SUA HISTÓRIA

João Plath nasceu aos 10 dias do mês de junho do ano 1896 em Berlim, Alemanha. Filho de Alberto Plath e de Ernestina Plath. Passou sua infância na Alemanha, estudando até os dezesseis anos. Aos 17 anos aventurou-se em um navio sem saber o destino, com uma família estranha (que somente o acompanhou). Até o momento de sua saída da Alemanha no ano de 1914, seus pais possuíam uma fábrica de calçados.
O destino do navio porém seria o Brasil. João Plath chegou ao Rio de Janeiro, mas não se adaptou e seguiu viagem até Paranaguá onde desembarcou sem falar uma letra do idioma brasileiro. Continuou sua aventura subindo a serra do Mar até Curitiba onde trabalhou alguns anos.
Não participando da primeira grande guerra que acontecera na mesma época. Mais tarde foi para a cidade de Rio Negro onde trabalhou na construção de um convento dos Freis Franciscanos.







Em Rio Negro com 24 anos casou-se no dia 05 de fevereiro de 1921, com Francisca H. Plath e deste amor nasceu 12 filhos, Alfeu(falecido e sepultado em Marilândia do Sul) João Luiz ,Cecília ( falecida e sepultada Rio Negro Pr ),Francisco, Antonio, Osvaldo, Ambrósio e José nascidos em Rio Negro Paraná.
Recebendo uma oferta de trabalho do amigo Henrique Stalk (proprietário do Castelo Eldorado), veio para o norte do Paraná em 1938, instalando-se na antiga República do 
Eldorado.


Trabalhando em serrarias, olarias, fábricas de caixas e ajudando na construção da mansão denominada "Castelo Eldorado ". Nesta época nasceram outros quatro filhos: Carlos, Walter, Elizabete, Matias e também duas filhas do 2º casamento . Até o momento 12 dos filhos estão vivos. Seus netos totalizam em 66 vivos e 4 mortos .E no ano de 1953 fica viúvo aos 57 anos.
Através do certificado que pôr decreto do Sr. Presidente da República dos Estados Unidos do Brasil , de 08 de janeiro de 1965, foi concedida a sua naturalização .
João Plath faleceu no dia 20 de fevereiro de 1980, com 83 anos no distrito de São José e sepultado no cemitério do município de Marilândia do Sul.





Foto da familia do sr Joao Plath - seus 10 filhos- , um dos operarios que construiram o castelo- 1921